APACI – Associação Paulista de Cineastas | Aurélio Michiles

Aurélio Michiles

Cursou o Instituto de Artes e Arquitetura-UnB (1973) e Artes Cênicas – Escola de Artes Visuais, Parque Lage, RJ (1978). Desde os anos 80 atua profissionalmente no cinema e televisão. Dirigiu e roteirizou: ”TUDO POR AMOR AO CINEMA” (2014), “O CINEASTA DA SELVA” (97), “QUE VIVA GLAUBER!” (91), “GRÁFICA UTÓPICA” (2003), “TEATRO AMAZONAS” (2002),”ARQUITETURA DO LUGAR” (2000), “O BRASIL GRANDE E OS ÍNDIOS GIGANTES” (95), “DAVI CONTRA GOLIAS” (94), “LINA BO BARDI”(93), “A ÁRVORE DA FORTUNA” (92),“A AGONIA DO MOGNO” (92),”GUARANÁ, OLHO DE GENTE” (82), “O SANGUE DA TERRA” (84) entre outros.

 

Principais filmes

Tudo Por Amor ao Cinema

tudo-por-amor-ao-cinema Roteiro e Direção Aurelio Michiles
Montagem Fernando Coimbra
Musica Original CaitoMarcondes
Direção de Fotografia André Lorenz Michiles
Pesquisa Iconografica Remier Rocha
Edição Som Miriam Biderman, ABC e Ricardo Reis
ProduçãoExecutiva Beatriz Carvalho e Carol Kaizuka
Produção André Montengro e RuiPires

 

Sinopse

É a cinebiografia de Cosme Alves Netto (1957-1996).Foi curador da Cinemateca MAM-RJ e um dos mais importantes expoentes do movimento cinematográfico dos anos 60, 70 e 80. Cosme desafiou a ditadura ao disseminar o cineclubismo no Brasil ou por esconder filmes perseguidos pela repressão daqueles tempos.E, por conta disso foi preso duas vezes. Ele fez dos filmes a história da sua vida!

 

O Cineasta da Selva

ocineasta-da-selva

Roteiro Julio Rodrigues e Aurelio Michiles
Direção de Fotografia Felipe Daviña
Direção de Arte Kita Florido,
Montagem Roberto Moreira
Música Original CaitoMarcondes e Teco Cardoso,
Cantora convidadas Marlui Miranda e Eugênia Melo e Castro
Produção Executiva Zita Carvalhosa e Patrick Leblanc

 

Sinopse

A vida do pioneiro Silvino Santos (1886-1970) nascido em Portugal, apaixona-se pelo Rio Amazonas. Em 1900, aos13 anos, cruza o Atlântico em busca da Amazônia fantástica. A partir de 1912, viveria sua aventura testemunhando acontecimentos marcantes, do fausto à queda da borracha. Filmando essa Amazônia do início do século XX, ele se torna um mito da selva e um dos pioneiros do cinema no Brasil.

 

Filmografia

2014 - TUDO POR AMOR AO CINEMA

1997 - O CINEASTA DA SELVA

1991 - QUE VIVA GLAUBER!

2003 - GRÁFICA UTÓPICA

2002 - TEATRO AMAZONAS

2000 - ARQUITETURA DO LUGAR

1995 - O BRASIL GRANDE E OS ÍNDIOS GIGANTES

1994 - DAVI CONTRA GOLIAS

1993 - LINA BO BARDI

1992 - A ÁRVORE DA FORTUNA

1992 - A AGONIA DO MOGNO

1984 - O SANGUE DA TERRA

1982 - GUARANÁ, OLHO DE GENTE