APACI – Associação Paulista de Cineastas | André Ristum

André Ristum

André Ristum começou a trabalhar com Cinema em 1991. Trabalhou como assistente de Direção em vários filmes, entre os quais “Beleza Roubada” (1995) de Bernardo Bertolucci. Estudou cinema na NYU-SCE em 1997. Desde 1998 dirigiu vários projetos premiados, entre os quais os curtas-metragens “De Glauber para Jirges”, selecionado para o Festival de Veneza de 2005, e “14 Bis”, curta que celebra o centenário do primeiro vôo da história da aviação. Em 2004 lançou seu primeiro longa documentário “Tempo de Resistência” (2004) e em 2011 lançou “Meu País”, seu primeiro longa metragem de ficção, que recebeu 6 prêmios no Festival de Brasília e foi escolhido como melhor filme do ano no prêmio SESI-Fiesp 2012. Desde 2008 dirige projetos de publicidade e televisão, para clientes como Itaipava, NET, Estadão, Record e Turner. Em 2015 finalizou seu segundo longa metragem de ficção, “O outro lado do paraíso”, vencedor de 12 prêmios em festivais, entre os quais o de Melhor Filme no Festival Latino Americano de Trieste na Itália e de Melhor Filme pelo Júri Popular no Festival de Gramado e na Mostra Brasília do Festival de Brasília. Tem data de lançamento prevista para Março de 2016.

 

Principais filmes

O Outro Lado do Paraíso

outroladodoparaiso

Direção André Ristum
Baseado no livro de Luiz Fernando Emediato
Produção Nilson Rodrigues e Luiz Fernando Emediato
Roteiro Final Marcelo Müller
Roteiro Ricardo Tiezzi, José Rezende, André Ristum
Direção de arte Beto Grimaldi
Elenco Eduardo Moscovis, Simone Iliescu, Jonas Bloch, Flávio Bauraqui, Murilo Grossi, Adriana Lodi, Stephanie de Jongh, Camila Mardila, Iuri Saraiva, Mariana Nunes

 

Sinopse

Anos 60, Brasil. Através do olhar de um garoto de 12 anos, Nando, acompanhamos a trajetória de Antonio, um idealista sonhador. O desejo de ascensão social leva todos a se mudarem para recém inaugurada e ainda em construção cidade de Brasília.  Movido pelos movimentos políticos da época e pelas reformas prometidas pelo Presidente João Goulart, Antonio se aproxima do ativismo político e da luta dos trabalhadores. Em abril de 64, da noite para o dia, os sonhos se transformam em pesadelos.

 

Meu País

meu-pais

Direção André Ristum
Produção Gullane, Sombumbo Filmes
Roteiro Marco Dutra, Octavio Scopelliti, André Ristum
Fotografia Hélcio Alemão Nagamine
Montagem Paulo Sacramento
Direção de Arte Guta Carvalho
Elenco Rodrigo Santoro, Cauã Reymond, Débora Falabella, Anita Caprioli.
Participação Especial Paulo José

 

Sinopse

Marcos é um brasileiro que há muito deixou o Brasil para viver na Itália. Em Roma, leva uma vida confortável de empresário até que recebe um telefonema de seu irmão mais novo, Tiago. Seu pai havia falecido. Ao voltar para o Brasil com a mulher italiana Giulia, Marcos tem de enfrentar não só o luto, mas também encarar a vida que deixou quando decidiu refazer sua vida em Roma. A casa, os problemas da empresa, da família. Tudo parece complicado o bastante até que o médico da família revela a Marcos que ele e Tiago têm uma irmã. Fruto de um caso extraconjugal de Armando, Manuela é uma jovem adulta, mas tem idade mental de uma criança. Ela, que perdeu a mãe e vive em uma clínica psiquiátrica, agora só tem aos irmãos. O médico quer que Marcos leve a irmã para casa, mas Marcos não sabe o que fazer diante de tal novidade. Tem de esconder a irmã da mulher Giulia, que não fala português e cada vez menos entende a situação da família. Tem de enfrentar a relação difícil com o irmão, que não assume os negócios da família, é viciado em jogo e não aceita a ‘chegada’ da nova irmã. Enquanto isso, Marcos é cada vez mais requisitado na Itália, onde negócios importantes dependem de sua presença. Em vez de voltar para Roma, ele passa a visitar a irmã na clínica e chega a levá-la para a missa de sétimo dia do pai, a contragosto da família. A situação parece insolúvel. A empresa da família, a irmã e o irmão precisam de Marcos no Brasil. A empresa da família do sogro italiano, a mulher precisam de Marcos na Itália. Diante de tal impasse, ele vai ter de tomar uma difícil, porém inevitável decisão.

Filmografia

1998 - “Pobres por um dia”
Curta metragem

2001 - “Homem voa?”
Curta metragem

2004 - “Tempo de resistência”
Longa metragem

2005 - "De Glauber para Jirges"
Curta metragem

2006 - "14 Bis"
Curta metragem

2008 -“Nello’s”
Curta metragem

2011 -“Meu País”
Longa metragem

2015 - “O outro lado do paraíso”
Longa metragem

Além dos filmes e programas para televisão como “Nascemos para cantar” (2010),
“Queda Livre” (2009) e
“O amor custa caro” (2014).